quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Ritmo e Poesia: Tupac

Um dos maiores rappers de todos os tempos. Suas letras pregavam a união da população descriminada e melhores condições para essa minoria. Morreu em 1996, após ser baleado. O rap naquela época não era tão popular como hoje mas ele conseguiu vender mais de 75 milhões de cópias e continua vendendo.

Estava assistindo a uma de suas entrevistas e parei para pensar. Ele disse o seguinte: "Precisamos fazer dinheiro. Se tivermos mais rappers ganhando dinheiro, poderemos ajudar as comunidades de onde viemos, fazendo hospitais, centros comunitários etc.", resumidamente foi isso.

Hoje em dia existem muitos mais rappers ganhando dinheiro, faturando milhões, fazendo fortunas e não vemos nenhum deles ajudarem suas comunidades. Um ou outro pode até ter um instituição de caridade, embora não conheça nenhuma ou não parei pra pesquisar. Ganham todo esse montante com letras que não falam nada, apenas sobre money and bitchs (dinheiro e putas). As produções americanas são fantástica, batidas diferentes, mas faltam letras políticas e críticas. Originalmente o rap tomou a função de voz do ghetto, como N.W.A (Niggas With Attitude) and Public Enemy, que criticavam o governo, a polícia e o racismo presente nesses. E nessa nova ideologia P.I.M.P, que significa Paper in My Pocket, ou seja, dinheiro no meu bolso, não existe isso. Esses rappers pensam apenas em si próprios.

Tupac fala em ganhar muito dinheiro, como no mundo capitalista é pra isso que vivemos, mas em dividir também. Essa pressão nos governantes que gostaria de ver agora, e feita com ainda mais responsabilidade. O rap sempre foi muito crítico, acho correto, mas ele também poderia ser sugestivo. Quero dizer que os representantes do rap poderiam sugerir soluções para os problemas encontrados. Isso seria muito bom, pois força pra ser ouvido o Rap já tem. O que falta é atitude aos rappers americanos.

Isso já não se aplica completamente ao Brasil. O rap nacional é pouco valorizado, divulgado e produzido. Como meu irmão me disse: Nos EUA existe muita produção pra pouca letra, no Brasil existe muita letra pra pouco produção. Ou seja, os brasileiros tem muitas ideais mas a produção é reduzida.

Enfim, fiquei tão empolgado com esse post que ele será o primeiro de uma série chamada Ritmo e Poesia só falando sobre Rap. Irei postar contando e comentando seu início, os principais grupos e cantores, especificando o rap americano e brasileiro, entre outras assuntos.

Site Brasileiro sobre Tupac: http://www.2pacbr.com/
Créditos do Vídeo: TupacPhilosophyINC

Entrevista que falei:

Um comentário:

catrak disse...
Este comentário foi removido pelo autor.